Escolha seu primeiro deck de Tarô

O primeiro Tarô em muitos casos tende a ser pelo impulso, uma olhada em uma vitrine e algo lhe chama a atenção. Talvez você já conheça ou apenas algo lhe atrai, pronto, primeiro deck indo pra casa.

Nenhum problema quanto a isso, ainda mais que sempre será seu primeiro Tarô.

Agora quando estamos falando em aprender, não existe o errado, mas existe o mais indicado para começar e é disso que esse post fala.

Existem muito tipos de Tarô e o que eu indico para quem quer começar a aprender será sempre o Clássico. Tem quem dirá que é feito, ok…. até concordo dependendo de qual escolher. Aqui o foco é aprender, e nada melhor que aprender e depois poder usar qualquer outro deck que aparecer pela frente.

Vamos então para os tipos.

Contamos com uma divisão do Tarô em 4 grupos:

Tarôs Clássicos

São os que possuem a estrutura tradicional e/ou similar ao Tarô de Marselha e os melhores para iniciar os estudos. São nesses decks que você irá identificar cada símbolo dos arcanos e com isso entender sua estrutura básica para assim depois poder utilizar qualquer outro Tarô que queira usar. Exemplos:

Tarot Visconti Sforza, Oswald Wirth Tarot, Medieval Tarot, Classic Tarot, Scapini Tarot entre outros.

Tarôs Modernos

Surgiram a partir de 1910, com Arthur Waite criando desenhos para os Arcanos Menores, tendo assim a estilização simbólica dos Tarôs Clássicos e visivelmente a mesma estrutura. Os Arcanos menores desenhados facilitam o estudo, porém recomendo estudar sua estrutura básica, pois cada artista que desenhou os arcanos menores acabaram que focando alguns aspectos e não o todo que a carta pode prover, exemplos:

Rider Tarô, Universal TarotArt NoveauUniversal Waite Tarot Deck entre outros.

Tarôs Surrealistas

Começaram a aparecer por volta de 1970, trazendo um conteúdo mais surrealista, com modificações simbólicas em seus desenhos, cores e figuras. Esse é o tipo de Tarô que só indico para quem já possui conhecimento, pois sua simbologia pode estar deturpada daquilo que conhecemos do Tarô Clássico (e só quem tem conhecimento saberá o que foi alterado) e focada no visual ou na filosofia pessoal de quem o fez. Exemplos:

Tarô Encantado, Tarô de Crowley, Osho Zen TarôLegacy of the Divine Tarot entre outros.

Tarôs Transculturais

Surgiu aproximadamente em 1970 e retratam em seus Arcanos as lendas, mitos e histórias.
Muito parecidos com o surrealista, mas com a diferenciação de estarem focados em histórias conhecidas, são decks para conhecedores do Tarô que não deixaram o mito ou a lenda atrapalharem sua leitura.
Exemplos:

Tarô Mitológico, Tarô Arthuriano, Merlin Tarô entre outros.

Para cada tipo, adicionei alguns exemplos com links para lojas que conheço.

Agora cabe fazer a decisão da escolha.

Em um próximo post irei fazer uma relação de livros e cursos que recomendo para quem esta iniciando ou para quem esta se especializando.

Lembre-se quanto mais ler e estudar sobre o assunto, melhor será sua bagagem para fazer um atendimento. Aprenda as técnicas e as coloque na prática, pois a prática sempre será aquela que ira trazer o conhecimento da experiência.

Desejo um ótimo aprendizado.

Para saber mais sobre Tarô, visite o site Tarô Virtual.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s